the land of confusion

Meticulosamente


Valorizo aquilo que mais perciso e apesar de tudo mostro-me grata pela vida, mesmo após todas as dificuldades que fui obrigada a enfrentar sozinha. Suportei o insuportável e tolerei o intolerável, foi por passar o que passei que por fim alguém me deu a mão e ensinou-me que não devo desistir.

Ao passo disso, segui a lição mesmo não concordando e acabei por me surpreender comigo mesma, retirei partido de situações que nunca me passaram pelo pensamento.

Pensei bem no que queria realmente para mim, deixei o ontem desaparecer na curva passada e espero no presente pelo futuro prometedor e quente, fiz com que o calor emergisse na minha vida e me fizesse sonhar mais alto e mais uma vez.

Escapuli-me para um corredor que cada vez se torna mais longínquo mas desta vez o corredor revela-me várias portas para que quando o desafio encha o meu espirito eu possa vir a descobrir novas coisas e deixei para trás a varanda do passado porque algo surgiu, algo mais forte e algo que nunca pensei que se fosse tornar tão essencial, indispensável, fulcral..

Perguntei-me várias vezes: quem serias tu e como havias conseguido entrado assim tão discretamente mas ao mesmo tempo tão de repente na minha vida; o como e o porque de gostar assim tanto de ti, mesmo não te conhecendo bem. Senti que a perfeição invadia os teus passos cada vez que te aproximavas, cautelosamente me fui aproximando, tentado não ganhar dependência, mas isso foi impossivel porque o impossivel tornou-se real e apaixonei-me.

Sei bem, que os pensamentos e as lembranças não se apagam, não se esquecem, mas foste tu que amenizaste a dor que eu sentia quando elas estavam mais presentes, e agora elas não passam de memórias trancadas num espaço da minha cabeça, pois o meu coração é a ti que pertence, tudo o que sou, é de ti.

As mudanças são irremediáveis, para mim e para qualquer pessoa. Podem ser mudanças para melhor mas também para pior, mas esta mudança radical que tive sujeita foi o melhor que poderia ter feito. Re-aprender a amar e a confiar noutra pessoa.

A minha mudança consistiu numa réstia de esperança que um dia voltaria a estar com alguém e apreender com esse alguém: e foste tu (tu sabes quem és), preenches o meu presente e invades o meu futuro.

Quando te beijo, sinto que os nossos beijos são mais que demonstrações de afecto, sinto que são beijos de paixão, beijos de refúgio, beijos de verdade vindos do coração, beijos de alma, beijos singulares e só nossos: são beijos de coordenação perfeita.

Cada vez mais me perco no teu abraço, e cada vez mais sinto que o nosso sentimento é inquebrável e especial; somos únicos. Os poucos momentos, os primeiros momentos (pois espero que sejam os primeiros de muitos e incontáveis momentos), são indescritivelmente perfeitos, não há igual.

Quando imagino ou expresso vida, distingo duas coisas: alegrias e tristezas. Não são só lindas e fáceis histórias de amor, e a nossa não há-de ser só isso, é um inicio eu sei, mas ainda temos tanto para ultrapassar para podermos desfrutar de tudo o que iremos passar.

1 comentário:

Mariana disse...

finalmente...alguem que te merece! adorei o texto, sabes disso
AMO TE

stuffs