the land of confusion

falta-me tudo

Poderia dizer, que não me falta nada... mas, na verdade, falta-me tudo.

O desejo de recriar novamente aquele ambiente em que o romance pairava no ar, juntamente com momentos de seriedade onde existiam as palavras que tanto me reconfortavam, e me davam uma perspectiva mais feliz - de qualquer que fosse a situação pela qual eu passava.
Como era bom voltar a haver a tão pura e incompreensível troca de silêncios, de pensamentos, de gestos e carinhos, ou sentir enlaçado em torno de mim aquele abraço quente que me levava a divagar para bem longe do mundo físico.
(...)E é agora, nos picos de monotonia e solidão exagerados, que enfrento os meus desejos e ilusões... pois é quando tudo me falta, que eu mais sinto falta, de ter alguém (como tu) do meu lado.

1 comentário:

R. disse...

Oh obrigada :)

Identifiquei-me tanto com este texto!

stuffs